Como um sopro…

Todos os dias, sem exceção, geralmente ao final da tarde e após momentos de oração, costumo mandar mensagens através do watts app para um enorme grupo: mãe (eu) e filhas – três pessoas. Elas sempre interagem respondendo amém; outras vezes até mandando frases e/ou figuras relacionadas ao que receberam. Numa determinada tarde, uma das minhas filhas escreveu: “Acreditamos ser velas acesas que só serão apagadas quando a cera derreter. Quão tolos somos nós, afinal, a morte é um sopro.” O autor é desconhecido. Em seguida ela mesma acrescentou: “as vezes nossa vida é um vendaval”.
Após refletir, acrescentei: “Vendaval passa; não tão rápido como um sopro, mas, passa… e nem percebemos que o maior perigo já passou”. 

Assim também somos todos nós: às vezes, vela acesa com pouca ou bastante cera derretida e, outras vezes, atingidos por verdadeiros temporais. Lentamente a vela queima e, por mais que pareça não passar, não existe uma tempestade que não passe. Este já é um velho ditado que muitos de nós conhecemos. Nossos medos é que nos fazem focar nos estragos provocados e nem percebemos que ela já foi embora.

As porções de cera derretida, e também os estragos do temporal, sempre provocarão em nós um grande desafio: buscar novas forças para enfrentar tantos outros que virão e também coragem para deixar-se derreter pouco a pouco…

nelci maria martins de queiroz

10 comentários em “Como um sopro…

  1. A cada tempestade vivida ficamos mais fortes para as próximas. O medo continua, porém menor, pelas experiêcias já vividas.

    Grande abraço amiga, parabéns pelo lindo texto.

    Curtir

  2. Perfeito amiga, somos nada ou quase nada. Ora vela acesa ….Ora vela derretida. Coisas da vida , difícil às vezes de entender. Parabéns amiga sempre nos surpreendendo.
    Beijos.

    Curtir

  3. Cara amiga, a vida que passa num sopro não dá oportunidade de aprender o necessário para entender que a tempestade passa e que a vela queima, e que tudo isso tem uma razão. Descobrir a razão é a chave para a próxima etapa. Gandolfo e Mara

    Curtir

  4. Nossa que texto simbólico!
    Os vendavais da vida sempre vai levar um pouco de nos, transformando assim a cera que a cada dia fica menor. Nosso tempo é curto para darmos tanto importancia para os vendavais. Devemos tentar celebrar os grandes momentos que fazem mais parte do nosso tempo, do que todo o resto. Basta querermos olhar.

    Curtir

Deixe uma resposta para Maria A parecida Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s